terça-feira, 7 de julho de 2009

OVNIS na Amazônia

Operação Prato consistiu-se na maior investigação ufológica já realizada por órgãos governamentais no Brasil. Durante quase quatro meses a Força Aérea Brasileira (FAB) através do I Comar (Comando Aéreo Regional) comandado pelo major Protásio de Oliveira e com sede em Belém/PA, disponibilizou agentes militares para investigarem estranhas manifestações de objetos voadores não identificados e luzes desconhecidas que vagavam, geralmente à noite e assombravam as populações na região da Baixada Maranhense, abrangendo os estados do Maranhão, Pará, Amapá e Amazônia. Os focos parecem ter se concentrado na região de Belém, aos arredores da Ilha de Marajó e nos vales dos rios Amazonas e Tapajós, região Norte do Brasil. Casos semelhantes foram também registrados em alguns Estados da região Nordeste.


A operação foi comandada pelo então capitão (depois reformado coronel) Uyrangê Bolívar Soares Nogueira de Hollanda Lima que conseguiu juntamente com sua equipe fotografar e filmar atividades alienígenas em regiões distintas da selva paraense. Grande parte das ocorrências se deu em locais bastante próximos às comunidades ribeirinhas. Hollanda colheu mais de centena de relatos de pescadores, caboclos, mulheres e crianças dando conta das estranhas ocorrências que, por sinal, até hoje se mostram inexplicáveis e ainda assim, oficialmente ignoradas pelas nossas autoridades.


Dossiê Amazônia
Um dos personagens mais marcantes da operação prato foi a médica psiquiatra Wellaide Cecim Carvalho que com apenas 21 anos era responsável pela Unidade Sanitária de Colares e prestou socorro a mais de 80 vitimas de ataques realizados por óvnis de forma cilíndrica.
Ela viveu na pele as pressões dos militares da aeronáutica em suas atividades de investigação do fenômeno em Colares,animais e depois seres humanos eram atacados e tinham seu sangue retirado por alguma tecnologia desconhecida,as autoridades paraenses sabiam a gravidade dos acontecimentos e não fizeram nada,o Coronel Uyrangê Hollanda comandava uma equipe da aeronáutica que somente fotografava os óvnis e não se envolvia quando as luzes atacavam a população da ilha mesmo dentro de suas casas as pessoas continuavam sendo atacadas.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. a fiquei sabendo desse tipo de historia
    primeiro eles começaram pelos animais a viram que nao estava dando certo e começaram com os seres humanos pq ele queriam saber come se
    reproduzir pq eles poderiam ficar extintos e eles so se reproduzem por clones!

    bom foi isso que eu ouvi falar !

    ResponderExcluir
  3. Estava procurando saber se poutras pessoas viram em Macapá-AP. Pois já vi duas vezes algo muito estranho no céu a primeira foi há aproximadamente um mês e meio, eu atrás de casa por volta de 01:30 da manhã e vi no céu algo que brilhava longe, sei que não era avião pois conheço os horários de voos e pricipalmente por que estava indo em direção contrária a que saem os aviões. E a segunda vez foi sabado (22/08)por volta de 18:30 hrs eu estava olhando para o céu pois adoro ver a primeira estrela aparecer e em poucou minutos, vi algo piscando e como ainda estava um pouco claro consegui ver que era um algo de formato arredondado e que brilhava, mas apesar disso pensei que fosse uma pipa. Fiquei observando e vi que saia do lugar e não estava tão rápido, corri pra dentro e peguei a camera pra registrar, mas a filmagem ficou horrível. tudo preto e de quando em vez aparece um pontinho piscando. já estava escuro. Fiquei perplexa, mas gostei de ver algo desconhecido. pensei que outas pessoas tivesses visto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ja vi ali perto do forte, uma luz forte quase acima da fortalesa ele estava parado quase acima das nuvens mas nao demorou muito e sumiu

      Excluir